a Bombinhas em Foco ( 18/12/2017 ) a

Bombinhas implantará projeto de saneamento básico

A primeira etapa do Programa de Saneamento Ambiental de Santa Catarina, via financiamento da Companhia Catarinense de Águas e Saneamento (Casan) com a Agência Internacional de Cooperação Japonesa (Jica), da ordem de R$ 404 milhões, começou a sair do papel. Técnicos da companhia e do Consórcio Catarinasan, formado por duas empresas brasileiras e duas japonesas, vencedoras da licitação pública internacional para revisão e atualização dos projetos, iniciaram os trabalhos nesta quinta-feira, 10, em Bombinhas. O município será contemplado com R$ 17,5 milhões para a implantação da rede de esgotamento sanitário, para garantir a balneabilidade das praias. Outros municípios abrangidos pelo programa são a Capital, Florianópolis, Balneário Piçarras e Balneário Barra do Sul.

De acordo com o diretor de Expansão da Casan, Adelor Vieira, que acompanhou o início dos trabalhos junto com o prefeito de Bombinhas, Manoel Marcílio dos Santos, o gerenciamento do projeto e o licenciamento ambiental devem estar concluídos até o final do ano, quando poderá ser licitada a obra, que tem prazo de três anos para ser concluída.

O projeto vai garantir a cobertura de 65% da área urbana do município com rede de coleta e tratamento de esgotos sanitários, beneficiando uma população de 50 mil pessoas. Serão implantados 30 km de rede, possibilitando 4,3 mil ligações domiciliares, além da construção de cinco estações elevatórias e uma estação de tratamento de esgotos (ETE).

“A obra vai ajudar na preservação de nossas praias, além de melhorar a qualidade de vida da população”, completou o prefeito de Bombinhas, Manoel Marcilio dos Santos, ao se reunir com a comitiva da Jica e da Casan. Para agilizar os trabalhos, ficou acertado que a prefeitura de bombinhas vai disponibilizar aos técnicos do consórcio os projetos municipais já iniciados na área do saneamento básico.

Investimentos e obras
Ao todo, nos quatro municípios contemplados, onde os trabalhos também começam nos próximos dias, o Programa de Saneamento Ambiental prevê a instalação e ampliação de oito estações de tratamento de esgotos, 66 estações elevatórias, juntamente com 529 quilômetros de extensão de tubulações de esgoto, beneficiando cerca de 340 mil habitantes.

Os recursos da Jica fazem parte de um montante aproximado de R$ 1,5 bilhão, que a Casan pretende investir até 2017 na ampliação do percentual de cobertura de esgoto sanitário na sua área de atuação de 200 municípios de Santa Catarina, passando dos atuais 16 % para 45%. Na Capital, a meta é aumentar a cobertura dos atuais 55% para 75%, em três anos. “Estamos próximos do início das obras de mais uma importante etapa para a evolução do saneamento catarinense”, observa o presidente da Casan, Dalirio Beber.



Fonte: aderbalmachado.com.br

 

 

 

 

 

 

banner

Copyright © 2007 Todos os Direitos Reservados - Fazendo Site