a Bombinhas em Foco ( 18/12/2017 ) a

Três suspeitos são detidos pelo assassinato de dono de imobiliária

Ainda dá o que falar o assassinato de Maurício Alexandre, 52 anos, dono da imobiliária Maurício Imóveis. O cara foi morto com quatro tirombaços no peito, à queima-roupa, no domingo de manhã, em Bombinhas. Três caras foram detidos pra sisplicar
pelo crime, mas acabaram liberados mais tarde. A polícia investiga o fato e quer descobrir, entre outras coisas, se a vítima era irmão da famosa Mari Alexandre, que participou da Casa dos Artistas do SBT.
A delegada Mareci Ines Angonese conta que três caras foram chamados ontem até a depê
pra contar quais eram as suas relações com a vítima. Eles teriam ligações comerciais com Maurício e prestado algum tipo de serviço pra imobiliária. Os homens juraram de pés juntos que não sabiam da morte do cara e foram liberados por falta de provas. Os nomes não foram divulgados.
A polícia trabalha com a hipótese de treta
envolver algum trampo do corretor de imóveis, já que ele não tinha envolvimento com a bandidagem. Os tiras de Bombinhas vão pedir ajuda pros policiais do Rio do Sul, já que a vítima era natural de lá. Maurício veio morar no litoralzão há pouco tempo e tinha recém aberto a imobiliária no Mariscal. Os policiais querem saber se ele tinha deixado alguma bronca pendente por lá.
Um inquérito foi aberto e deverão ser chamados ainda amigos e familiares de Maurício pra sisplicarem na delegacia.
Mana famosa?
Ontem, correu à boca miúda que o corretor de imóveis era irmão da ex-celebridade Mari Alexandre, que participou do reality show Casa dos Artistas, no SBT, e foi casada com o cantor Fábio Júnior. A reportagem descobriu que o pai de Maurício, Manoel Alexandre, tem o mesmo nome do pai da bonitona. A polícia não confirma a informação, mas irá averiguar. A equipe do DIARINHO não conseguiu contato com familiares da vítima, que ontem tinham recém enterrado o cara em Rio do Sul e tavam muito abalados.
À queima-roupa
Maurício tava com a sua esposa, de nome não divulgado, dentro da imobiliária da avenida Aroeira da Praia, quando um malencarado entrou. O traste lascou os quatro tiros no peito de Maurício, que caiu morto. Não foi roubado nada do local, o que descarta a possibilidade de latrocínio, que é assalto seguido de morte. A esposa da vítima não soube informar descrições do pistoleiro, que fugiu ninguém sabe como.



Fonte: DIÁRIO DO LITORAL (Litoral Catarinense)

 

 

 

 

 

 

banner

Copyright © 2007 Todos os Direitos Reservados - Fazendo Site